Avaliação termográfica e as queixas álgicas dos atletas de natação de um complexo aquático

Thermographic evaluation and painful complaints of the swimming athletes from aquatic complex \ anado

  • Priscila Mantovani Nocetti Docente do Curso de Fisioterapia, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, SC, Brasil
  • Eliandra Marques da Silva Discente do Curso de Fisioterapia, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, SC, Brasil
  • Joana Sell Docente do Curso de Fisioterapia, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, SC, Brasil
  • Romulo Nolasco de Brito Docente do Curso de Fisioterapia, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, SC, Brasil
  • Clarissa M. Comim Docente do Curso de Fisioterapia, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, SC, Brasil

Resumo

Objetivo: Verificar as regiões de maior aumento de temperatura nos nadadores e a correlação das imagens com as queixas álgicas. Métodos: Trata-se de um estudo clínico observacional, transversal do tipo censo, composta por 12 atletas de natação do complexo aquático/ANADO. Os instrumentos da coleta de dados foram: ficha de avaliação, mapa de desconforto, escala analóga visual (EVA) e para as imagens, utilizada a câmera termográfica. As coletas foram realizadas individualmente com seus devidos trajes de banho em uma sala previamente organizada. Resultados: A amostra foi composta por 6 nadadores do sexo masculino com média de idade de19,8 ± 2,6  e 6 do sexo feminino com média 18,0 ± 4,2. Quanto às queixas álgicas, 7 atletas referiam dor em diferentes locais, sendo o ombro (p=0,048) e braço (p=0,049) os locais mais incidentes e intensidade moderada, a maior queixa. Em relação à temperatura, os homens apresentaram maior temperatura, quando comparados ao sexo feminino nos seguintes segmentos corporais: ombro direito anterior (p=0,001); Ombro esquerdo anterior (p=0,002); ombro esquerdo posterior (p=0,005); braço direito anterior (p=0,001); braço esquerdo anterior (p=0,002); braço direito posterior (0,015); braço esquerdo posterior (0,009) e coxa anterior e posterior direita (p=0,006) e (p=0,005). Houve diferença significativa quando comparada a dor entre os sexos, e as mulheres apresentaram mais queixas álgicas (p=0,049) e aqueles atletas que treinam há menos tempo, referiram mais dor (p=0,040), mostrando assim que não houve correlação entre dor e temperatura. Conclusão: Conclui-se que as regiões de maior aumento de temperatura em ambos os sexos foram ombro esquerdo posterior e braço esquerdo posterior, não havendo a correlação das queixas álgicas com a da temperatura corporal.


Palavras-chave: termografia; natação; lesão.

Publicado
Jul 23, 2019
Como Citar
NOCETTI, Priscila Mantovani et al. Avaliação termográfica e as queixas álgicas dos atletas de natação de um complexo aquático. Pan American Journal of Medical Thermology, [S.l.], v. 5, p. 27-39, dez. 1969. ISSN 2358-4696. Disponível em: <https://www.abraterm.com.br/revista/index.php/PAJTM/article/view/69>. Acesso em: 23 jul. 2019.
Seção
Artigos