Como saber se um laudo de termografia é de boa qualidade?

O laudo médico termográfico é resultado de um conjunto de procedimentos técnicos e científicos utilizado como efeito de prova documental, na tentativa de auxiliar o médico solicitante na tomada da melhor decisão ao atendimento de seu paciente.

Esse profissional deve ter competência de relatar e transcrever elucidativamente o que o colega solicitante não consegue perceber com clareza na avaliação clínica. Para tanto, deve apresentar laudo descritivo com rigor técnico junto com imagens de qualidade.

Verifique a presença dos seguintes itens mínimos exigidos:

  • Além de boa estética, o laudo deve ter identificação correta do paciente e do médico solicitante
  • Datado e com o local da realização do exame e contato do médico avaliador
  • Descrição do equipamento, da técnica utilizada e do preparo do paciente
  • Descrição da temperatura e umidade da sala durante exame
  • Escala térmica colorimétrica ao lado de todos os termogramas
  • Imagens corretamente focadas, bem posicionadas, sem inclinação da câmera, distância adequada da região de interesse e não rodadas
  • Imagens com seu lado correspondente oposto, p.ex., perfil direito com perfil esquerdo, e exatamente dentro do mesmo intervalo de temperatura
  • Imagens do paciente sem a presença de roupa íntima, sudorese, anéis e outros acessórios e artefatos térmicos
  • Imagens de cabeça e pescoço sem a presença de cabelos cobrindo fronte, orelhas ou região cervical
  • Fundo das imagens em uma única cor neutra, de preferência preto ou branco, sem a presença de outras estruturas que não seja o corpo humano
  • Utilização de áreas ao invés de pontos para quantificar a temperatura e avaliar assimetria
  • Utilização de palete de cores adequada e sem efeitos de compressão ou atenuação de cores
  • Descrição com terminologia adequada e completa das imagens, sem utilização de termos incorretos como “hipertermia” ou “hipotermia”
  • Identificação de anormalidades por meio de paletes adequadas, áreas ou setas
  • Impressão diagnóstica nosológica sucinta, completa, clara e precisa, sem a utilização de neologismos, abreviações, preposições inadequadas, termos anatomopatológicos (como tumores) ou da Medicina Tradicional Chinesa ou pouco conhecidos da prática médica convencional
  • Folhas numeradas em ordem
  • Observação obrigatória de que a conclusão diagnóstica deve ser correlacionada com os dados clínicos e demais exames do paciente
  • Revisado ou assinado por pelo menos um médico qualificado pela ABRATERM com seu respectivo número de CRM. Não pode ser utilizado os termos especialista ou área de atuação em termografia/termologia tampouco assinado unicamente por diversos outros profissionais que não são médicos quando se tratar de diagnóstico nosológico (exercício ilegal da Medicina).

O termologista precisa ser um profissional habilitado, legal, cultural e intelectualmente, e exercer virtudes morais e éticas com total compromisso com a verdade.

Calendário de Eventos
Congresso Sul-Americano de Termografia Médica
23 a 24 de novembro de 2019
São Paulo, SP
Curso de Termografia Clínica com Prof Dr. Marcos Brioschi
15 a 17 de novembro de 2019
São Paulo, SP
Prova de Título em Termologia e Termografia Médica 2020
24 de novembro de 2019, das 07:30 às 12:00
São Paulo, SP
Veja mais
ABRATERM em Foco. Toda quinta um novo episódio